José Fernando Thomé Jucá

Engenheiro Civil


Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1977), mestre em Geotecnia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1981), Doutor pela Universidad Politécnica de Madrid (1990) e Pós Doutor pela Universidade de São Paulo (2011). Professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde 1981 e Pesquisador do CNPq desde 1991, com bolsa de produtividade 1B desde 2005. Em 1994 criou o Grupo de Geotecnia Ambiental (GRS/UFPE), onde coordena vários projetos de pesquisa financiados por agências de fomento Estadual, Federal e Municipal, dentre eles Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (PRONEX), P&D CHESF/ANEEL e FINEP, nas áreas de Geotecnia Ambiental, Bienergia e Resíduos Sólidos Urbanos. Atualmente coordena o projeto de pesquisa ?Alternativas tecnológicas para o tratamento dos resíduos sólidos urbanos no Brasil, com base na experiência da Europa, Estados Unidos e Japão?, financiado pelo BNDES, com a participação de 62 consultores do Brasil e exterior. Nos últimos 10 anos publicou 32 artigos em periódicos especializados e 130 trabalhos completos em congressos nacionais e internacionais. Possui 4 livros publicados, 6 livros organizados e 10 capítulos de livros publicados. A partir da criação do Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Pernambuco, em 1995, orientou 42 dissertações de mestrado. Em 2000 foi implantado o doutorado, onde orientou 19 teses, inclusive a primeira do Programa, defendida em dezembro de 2003. Atualmente é Professor Titular da UFPE (após concurso público realizado em 2010). No Programa de Pós Graduação, ministra as disciplinas de Geotecnia Ambiental, Ensaios de Campo e Instrumentação, Solos Não Saturados, Percolação e Adensamento. No período de 1995 a 1998 foi o Presidente do Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco (ITEP) e de 2005 a 2010 foi Diretor do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. É membro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS), da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), das sociedades internacionais: International Society of Soil Mechanics and Geotechnical Engineering (ISSMGE) e International Solid Waste Association (ISWA). Pertence ao Comitê Editorial do Journal of Geological Resource and Engineering (USA), da Revista Portuguesa Geotecnia e da Revista Resíduos da Espanha, além de ser consultor das revistas Solos e Rochas (Brasil), Resíduos (Espanha), Engenharia Sanitária e Ambiental (Brasil), Revista DAE/SABESP (Brasil), Waste Management & Research (Austrália). Em 2009 recebeu o Título de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico da Academia Brasileira de Ciências por suas contribuições científicas e técnicas para o desenvolvimento científico do Brasil. Em 2011 foi membro efetivo no Comitê do XXV Prêmio Jovem Cientista (CNPq/Fundação Roberto Marinho) cujo tema foi ?Cidades Sustentáveis?. Em 2012 após conferencia ministrada na Rio+20 foi convidado a integrar o Comitê de Avaliação Estratégica da ISWA e em 2014 é presidente do Comitê Científico do Congresso Mundial da ISWA. Em 2014 assume a Coordenação Adjunta do Comitê de Avaliação das Engenharias I da CAPES para o triênio 2014-2016. Em 2015 é o ganhador do Prêmio Fundação Bunge Saneamento Básico (Resíduos Sólidos Urbanos) e em 2018 é o ganhador do Prêmio Terzaghi da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS).