É objetivo do X SBEAS, o primeiro a ser realizado em uma cidade nordestina, além de se debater os temas da atualidade nas questões ambientais e de sustentabilidade, abrir o leque de relações e promover a interação da engenharia com toda a sociedade e, em especial, com diversas outras profissões que, igualmente militam no segmento, tais como a arquitetura, biologia, química e direito.

Além desse ponto importante, pretende-se fazer o primeiro simpósio internacional na América Latina de Engenharia Ambiental. Ou seja, crê-se que, com o evento passando a ser de caráter internacional, estará aberta a porta para a criação da Organização Internacional de Engenharias Ambientais, meta de longa data e que, agora começa a tomar forma.

É dentro esse contexto que se apresenta o X SIMPÓSIO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA – SBEAS, na Cidade de Recife.

 

OBJETIVOS

  • Promover a discussão de temas ligados à ciência da Engenharia Ambiental e Engenharia Ambiental e Sanitária;
  • Promover o intercâmbio entre os profissionais da área de conhecimento de Engenharia Ambiental e afins, como subsídio à atuação profissional e inserção da carreira, à pesquisa, ao ensino e à extensão (intercâmbios universidade/entidades de classe de outras profissões/ órgãos ambientais/empresa/comunidade);
  • Servir como fórum de debates e de discussões para profissionais, instituições governamentais, não governamentais, empresas privadas e, público em geral, sobre as questões ambientais;
  • Promover a divulgação de trabalhos técnico-científicos com destaque a novos enfoques sobre a compreensão da influência da sociedade e da economia sobre o meio ambiente;
  • Propiciar aos participantes, cursos técnico-científicos de curta duração, sobre temas associados ao exercício profissional, ministrados por especialistas renomados;
  • Divulgar e incentivar a utilização da pesquisa para um melhor desenvolvimento e consolidação da sustentabilidade;
  • Discutir iniciativas que visem à atualização da legislação, a conservação ambiental e a utilização dos recursos naturais;
  • Reforçar a colaboração entre distintos grupos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico na área do meio ambiente;
  • Aproximar a população do debate ambiental, e colaborar de forma propositiva na consolidação das ações necessárias a solução dos grandes problemas nacionais com vistas ao desenvolvimento de padrões sustentáveis de vida: urbanismo, resíduos sólidos, agricultura familiar e orgânica – tanto urbana como rural, mecanismos de produção de energias limpas e renováveis, ampliação do atendimento sanitário das populações, desenvolvimento florestal sustentável, ciência e pesquisa, etc.;
  • Reforçar e discutir os mecanismos de financiamento e apoio à startups e outras iniciativas empreendedoras sustentáveis.